O QUE É ESCOLIOSE?
9 de janeiro de 2017
Como descobrir se você tem Hérnia de disco
15 de fevereiro de 2017

O incômodo da dor ciática

Quando um nervo fica comprimido, ele tende a ir ficando inchado e inflamado, causando uma intensa dor no decorrer do seu trajeto e, em muitos casos, gera a perda da força muscular e da sensibilidade tátil. É como acontece com o incômodo da dor ciática.
Nesse caso específico da compressão do nervo ciático, o sintoma mais frequente é uma dor lombar que vai irradiando de forma unilateral para o glúteo, descendo pela parte posterior da coxa e pela lateral da perna e do pé.

É essencial que você saiba que existe um nervo ciático em cada membro inferior, porém a ciatalgia geralmente acomete apenas um deles, fazendo com que a dor apareça apenas em uma das pernas.

Em alguns casos a dor é tão forte que a pessoa não consegue se mexer, pois os membros ficam dormentes e a força do músculo diminui, deixando a pessoa praticamente imóvel, é muito importante que nessas situações o médico seja procurado imediatamente.

O terrível incômodo da dor ciática

Como você sabe, a dor depende muito de cada pessoa, já que algumas sentem a dor mais intensa e outras nem tanto. Mas a dor pode ser leve, gerando somente um desconforto ou uma queimação ocasional.

Em ocasiões mais graves, a dor tende a ser torturante, impedindo que o paciente consiga ficar em pé. É uma sensação parecida com a de um choque elétrico pelo caminho do nervo.

A ciatalgia às vezes pode até piorar depois de um esforço, quando você tosse ou espirra. Permanecer sentado ou de pé durante algumas horas também costuma agravar todos os sintomas da dor ciática.

Além dessa intensa dor, a compressão do nervo ciático também pode causar uma dormência, juntamente com o formigamento e diminuição da força muscular no membro acometido.

Os fatores de risco para dor ciática

Existem alguns fatores de risco e os principais fatores para o desenvolvimento de uma ciatalgia são:

A Idade avançada: os pacientes idosos possuem maior risco de ter problemas degenerativos da coluna, sendo bastante comum a ocorrência de hérnias discais, a artrose da coluna e , bico de papagaio.

Obesidade: o aumento de peso, geralmente após longos anos, faz com que a coluna lombar fique sobrecarregada, favorecendo a ocorrência de lesões e de alterações anatômicas na mesma.

O Trabalho pesado: a sua espécie de ocupação profissional também é bastante relevante como fator de risco para compressão do nervo ciático.

Algumas pessoas que trabalham carregando muito peso, que precisam fazer força com as costas ou passam muitas horas sentadas ou em pé em uma posição também podem apresentar uma maior incidência de ciatalgia.

O Sedentarismo: O sedentarismo e também a falta de atividades para a musculatura da região lombar contribuem para o aparecimento de problemas na coluna.

A Diabetes mellitus: o diabetes é uma doença que causa lesão dos nervos periféricos, consequentemente pode o nervo ciático e os seus ramos serem atingidos.

A Gravidez: o ganho de peso de forma rápida, as mudanças que ocorrem no corpo e a ação hormonal, provoca um relaxamento de tendões e ligamentos, causando alterações anatômicas na coluna lombar, contribuindo para compressão do nervo ciático.

O diagnostico da dor ciática

Em muitas ocasiões, a dor ciática é bem típica e não precisa de exames mais complexos para que ocorra o seu diagnóstico. Os exames complementares normalmente são solicitados quando a dor for muito forte e quando não existe uma melhora depois do tratamento inicial.

A eletroneuromiografia e os estudos da condução nervosa podem ser ideais quando existe uma dúvida relacionada ao diagnóstico.

Em relação aos exames de imagem, como a ressonância magnética ou a tomografia computadorizada são utilizados para identificar a causa da ciatalgia, principalmente se ela for gerada por algumas lesões, como a hérnia de disco, o estreitamento do canal da medula ou até mesmo tumores.

O tratamento do incômodo da dor ciática

O tratamento no princípio da ciatalgia acontece com alguns medicamentos que ajudam a controlar a dor, como os anti-inflamatórios ou analgésicos mais comuns e um bom trabalho fisioterapêutico.

Mas em muitos casos, a dor pode durar poucos dias e logo desaparece sem nenhuma conduta mais agressiva, mas é importante saber sua causa para que não volte a ocorrer.

Porém se a dor for muito intensa o uso de substancias mais fortes como a morfina podem ser necessários. A utilização de relaxante muscular ou de benzodiazepinas, contribuem no controle dos sintomas e a conduta fisioterapêutica requer um trabalho em etapas e mais longo.

Como a dor da ciatalgia é uma dor que tem origem neurológica, os medicamentos com antidepressivos podem ser utilizados para controlar as dores mais crônicas.

OBS: (consultar um médico antes de tomar qualquer medicamento)

Não é preciso um repouso físico. Mas a pratica de atividades leves, que não vão sobrecarregar a coluna deve ser indicada no melhor momento pelo fisioterapeuta, isso é melhor do que ficar deitado na cama.

Tudo depende da causa ou e da gravidade da ciatalgia, a cirurgia para correção da lesão na coluna lombar pode ser indicada porém deve ser a última opção para controlar o incômodo da dor ciática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *